23 Abril 2014
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial > O que fazer... > Visitar o Monte > Quinta Jardins Do Imperador
Quinta Jardins Do Imperador Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta Jardins Do Imperador
Os jardins Quinta do Monte foram recuperados e, albergam, hoje, a «Quinta Jardins do Imperador», uma das “Quintas” mais emblemáticas da Madeira, pelo facto de aí ter residido e falecido o Imperador Carlos da Áustria, após o seu exílio, na Madeira, em 1921.
A Quinta do Monte mandada construir por James Gordon, situa-se na freguesia do Monte, no sítio do Pico. É também conhecida por Quinta Cossart, em virtude de nela ter vivido Leland Cossart, cidadão britânico. A “Quinta” foi, ainda, residência de outras figuras ilustres como, por exemplo a artista plástica madeirense Lourdes de Castro.
Na emblemática torre Malakof foi instalada uma cafetaria para dar apoio aos visitantes. Esta torre de inegável beleza, não só pela sua configuração arquitectónica mas, também, pelo facto de permitir apreciar a romântica paisagem do Monte, encontra-se perto de um jardim com o mesmo nome, constituído por uma pequena fonte e, ao seu redor, uma vasta área composta por rosas das mais variadas cores.
A casa, rodeada por um imenso jardim formalmente organizado com alegretes contornados a buxo, matas e pomares, foi mandada construir no segundo quartel do século XIX por James Webster Gordon, nascido em Londres, e está cheia de histórias e de História.
Em 1851 o novo proprietário, irmão de James Gordon, melhorou a propriedade. Murou-a e construiu o jardim e a torre Malakoff. A torre é uma elegante construção de planta circular de onde se avista uma soberba panorâmica. Tal como o Jardim, é homenagem aos heróis da vitória de Sbastopol, castelo recapturado pelas tropas anglo-franceses, em 1855, durante a guerra da Crimeira.
A “Quinta” mudou, frequentemente, de proprietário, o último foi o banqueiro Rocha Machado, que a adquiriu em 1899.
Subitamente a casa é conhecida em todo o mundo. Luís Rocha Machado, filho do banqueiro com o mesmo nome, oferece a casa para residência temporária do Imperador da Áustria, em 1921.
Em 1901 os reis de Portugal: D. Carlos e D. Amélia são homenageados com um "Garden Party" e, a 21 de Outubro de 1922, os aviadores Gago Coutinho e Sacadura Cabral vão à “Quinta” almoçar com os seus proprietários.

imperador_600_300



Os jardins Quinta do Monte foram recuperados e, albergam, hoje, a «Quinta Jardins do Imperador», uma das “Quintas” mais emblemáticas da Madeira, pelo facto de aí ter residido e falecido o Imperador Carlos da Áustria, após o seu exílio, na Madeira, em 1921. 
A Quinta do Monte mandada construir por James Gordon, situa-se na freguesia do Monte, no sítio do Pico. É também conhecida por Quinta Cossart, em virtude de nela ter vivido Leland Cossart, cidadão britânico. A “Quinta” foi, ainda, residência de outras figuras ilustres como, por exemplo a artista plástica madeirense Lourdes de Castro.   

imperador2_600_300


Na emblemática torre Malakof foi instalada uma cafetaria para dar apoio aos visitantes. Esta torre de inegável beleza, não só pela sua configuração arquitectónica mas, também, pelo facto de permitir apreciar a romântica paisagem do Monte, encontra-se perto de um jardim com o mesmo nome, constituído por uma pequena fonte e, ao seu redor, uma vasta área composta por rosas das mais variadas cores. 

 

jardim_600_300



A casa, rodeada por um imenso jardim formalmente organizado com alegretes contornados a buxo, matas e pomares, foi mandada construir no segundo quartel do século XIX por James Webster Gordon, nascido em Londres, e está cheia de histórias e de História. 

casa_600_300


Em 1851 o novo proprietário, irmão de James Gordon, melhorou a propriedade. Murou-a e construiu o jardim e a torre Malakoff. A torre é uma elegante construção de planta circular de onde se avista uma soberba panorâmica. Tal como o Jardim, é homenagem aos heróis da vitória de Sbastopol, castelo recapturado pelas tropas anglo-franceses, em 1855, durante a guerra da Crimeira.  

 

janela_600_300



A “Quinta” mudou, frequentemente, de proprietário, o último foi o banqueiro Rocha Machado, que a adquiriu em 1899. Subitamente a casa é conhecida em todo o mundo. Luís Rocha Machado, filho do banqueiro com o mesmo nome, oferece a casa para residência temporária do Imperador da Áustria, em 1921. 

 

familia_600_300



Em 1901 os reis de Portugal: D. Carlos e D. Amélia são homenageados com um "Garden Party" e, a 21 de Outubro de 1922, os aviadores Gago Coutinho e Sacadura Cabral vão à “Quinta” almoçar com os seus proprietários.

 
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2014, Municipio do Funchal Facebook | RSS