29 Abril 2017
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial > O que comer…
O que comer… Versão para impressão Enviar por E-mail

Receitas simples com ingredientes frescos são o segredo da cozinha madeirense.
A Espetada, feita com cubos de carne de vaca num espeto de louro e grelhada em lenha ou em carvão e acompanhada com Milho Frito e Bolo do Caco, espécie de pão tradicionalmente cozido num bocado de telha sobre o fogo é, sem dúvida, o prato mais típico e popular da gastronomia madeirense.

 
Espetada em pau de louro
Espetada em pau de louro

 

As Lapas frescas salpicadas com um pouco de manteiga e limão são um dos petiscos a não perder. Deliciosas são, também, as Ovas de Peixe Espada Preto em molho vinagrete.
O Filete de Espada, por vezes servido com banana ou molho de maracujá, e o Bife de Atum são pratos muito apreciados e que encontra em quase todos os restaurantes, a outra grande especialidade da ilha é a Carne em Vinho-e-Alhos preparada com carne de porco, normalmente, comida no Dia de Natal.

Bolo do Caco   Lapas Grelhadas   Filete de Espada

A Madeira, também, produz boa fruta que muitas vezes é aproveitada para fazer deliciosos pudins, licores e sorvetes.
Na doçaria sobressaem: a Queijada e o Bolo de Mel, iguarias perfeitas para saborear com o Vinho Madeira.
A vinha foi introduzida na ilha por alturas do povoamento e por ordem do Infante D. Henrique. A primeira casta a ser introduzida na Madeira foi a Malvasia, vinda da ilha grega de Cândia, tendo sido a sua primeira exportação para a Europa durante o ano de 1515, destinada para França para a corte de Francisco I.
Foi só no declínio do ciclo do açúcar, que se incrementou, no séc. XVII, a sua produção, que hoje ocupa um lugar cimeiro na economia da Ilha da Madeira.

Garrafas de Vinho Madeira O Vinho Madeira ganha reputação internacional no séc. XVIII e no primeiro quartel do séc. XIX; chegando a ser "o vinho mais caro e apreciado do mundo".
Quando em 1852 e 1872 as pragas de oidim e de filoxéra ameaçaram a produção vinícola, só com a importação de novas vides (enxertadas posteriormente com as castas nobres) é que foi possível evitarem o aniquilamento desta indústria.
As videiras encontram no solo e no clima ameno da Madeira uma situação bastante privilegiada, conferindo-lhes, assim, característica bastante próprias.
Embora na Madeira, existam mais de 30 castas diferentes, as mais nobres são: Malvasia, Verdelho, Boal e Sercial.

 
Galeria
 

 

 


 
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2017, Municipio do Funchal Facebook | Twitter | RSS